Relato gay – Quero muito o meu amigo!


Mais um e-mail da série: “Estou apaixonado por um amigo. O que fazer? Como fazer?”, recebi do “Jorge” um e-mail bacana relatando seu desejo por um amigo.

O “Jorge” se coloca como bissexual e apresenta indícios – a mim – até que bastante óbvios para que o caso termine em beijo (e mucho mais – rs)! Mas como sempre bate uma porção se insegurança, quando um homem curte outro homem, resolvi transformar o e-mail num post para trazer mais referências a todos os leitores gays, bissexuais, ou whatever que estão fissurados pelo amigo do mesmo sexo.

Relato de Jorge com interação do MVG no meio do texto:

Oi! Achei muito legal a ideia do seu blog, preciso de sua ajuda!

Eu sou bi (tenho certeza que gosto de mulher, mas tenho certeza que gosto de homem também, só que eu não gosto de gostar de homem) desde os 16 anos, hoje tenho 21. Aos 17 conheci um rapaz, 2 anos mais novo. Ele era legal, até achava ele bonitinho, mas era só um amigo não tão próximo. Então  me apaixonei por ele. Só tinha me apaixonado por mulheres até então e quase tive um ataque quando me toquei que estava desesperadamente apaixonado por aquele moleque “maldito”. No início, eu passava o dia com aquela sensação de “Ele é uma homem!”, mas no decorrer do ano nós aproximamos muito e no final nós nos tornamos amigos próximos. Eu achava que ia conseguir superar, já que ele era hétero. Mas o que foi a acontecendo é que quanto mais a gente se aproximava, mais eu achava que ele era bi! (Digo “bi” porque ele arranjou uma namorada e eu não sabia se eu me desfazia de tristeza ou se eu pulava em cima dele para dizer “Eu te amo, porra!”). Queria que você me dissesse se você acha que ele é bi também… ELE É OU NÃO É, afinal de contas???

Foram esses os fatos que me fizeram crer que ele não só é bi como gosta de mim… Tenho medo de, como outras vezes, eu estar vendo coisas, estar vendo o que eu quero ver:

1- Um dia, eu estava andando pelo corredor vazio da escola e ele saiu do banheiro, na direção oposta. Estava vazio o corredor, estava no meio do horário de aula. Ele saiu do banheiro, o vi e falei “Oi”, como de costume. Ele respondeu “Oi. Tudo bom!” e falei em seguida “Legal”. Só que aí nós não falamos mais nada. Só ficamos nos olhando, um para os olhos dos outro nem sei por quanto tempo, tempo suficiente para ficar uma situação constrangedora. Só sorri e segui o caminho. Foi estranho, foi um contato visual muito longo…

MVG: Até aí, essas situações batem com muitos casos de adolescentes e jovens aqui no Blog. Uma troca de olhar “mais intensa” depende muito do referencial de cada um e fica difícil de confirmar alguma coisa! Ponto 1, checked! :P

2- Um dia, a gente estava conversando na escola. Eu falei em algum momento pra ele “Mal posso esperar para sair de casa! Ter meu canto, não gosto muito de casa”. Ele falou, murmurando, e olhando para o vazio, em outra direção “Hum… Mas não é vc que convive com a homofobia em casa…”. Quando eu ouvi isso, pensei que tinha ouvido errado, mas não. Só fiquei com vergonha de perguntar para ele. Acho que ele quis pensar só, mas acabou falando.

MVG: Se você não “sonhou” com essa situação (rs), me parece meio óbvio que ele jogou um SUPER VERDE e você não colheu maduro! A mim, deixou bastante claro que alguém na casa dele sofre de homofobia (rs). Seria ele talvez? Ou seria a situação de haver homofobia na casa dele e não conseguir assumir por conta disso?

3- O ano passou e achei que a paixonite ia passar. Até esqueci ele uns tempos. Errei. Voltamos a nos ver, então aconteceu a coisa mais bizarra até agora. Eu estava conversando com ele. Estava rindo de algo que outro amigo estava falando quando senti alguma coisa me cutucando. Virei para ele e perguntei “Que foi?” e ele respondeu “Nada…” e ficou passando o pé dele no meu e me encarando sorrindo! (sem mostrar os dentes, aquele sorriso envergonhado…). Então um outro amigo viu e falou “Jorge, acho que o ele te ama! kkkk” e imediatamente ele parou, mas continuou rindo. E alguns instantes depois ele começou a fazer aquilo de novo. Perguntei “O que foi???” e ele não falou nada, só virou o rosto e continou sorrindo. Eu pensei “Não é possível isso!!!”. Fui direto e perguntei “Vc é bi?” e ele me respondeu com a cara mais falsa do mundo “Não, não sou. Eu achava que vc é bi!”. Falei (menti, na verdade) “Não, não sou.”. Sentamos um do lado do outro. Eu estava totalmente entretido no jogo que estava rolando quando ele virou o rosto para mim e disse do nada “Sim”. Só que eu estava prestando atenção no jogo e na hora fiquei pensando “Sim o quê?”. Só quando voltei para casa e comecei a pensar no que tinha acontecido é que eu vim reparar naquele “Sim”.

MVG: Ai, ai, ai! Santa ingenuidade Batman! rs. Amigo Jorge, depois que você perguntou a ele se era bi e disse que não, você deveria ter perguntado: “Você é gay?”. Provavelmente ele responderia com um sorriso de “Sim” – rs. No final, talvez ele tenha preferido lançar o “Sim” ao vento para tentar colher algo com você de novo. (Aposto que você está com um sorriso de orelha a orelha agora!).

4- Um dia, conversávamos por msg. Ele me disse alguma coisa engraçada . Eu respondi a msg dele assim “kkkk :-)”. Ele respodeu assim “:-)”. E assim foi: Eu “:-D”. Ele: :-)). Eu::-D. Ele: ^.^… E ficamos trocando essas carinhas! Eu comecei a pensar “Não. Tem alguma coisa estranha.”… Ele me mandou mais uma carinha e respondi “Preciso dizer uma coisa muito importante”. Ele respondeu “O que?”. Aí eu falei « Parecemos dois idiotas mandando um monte de carinhas um para o outro ». Ele respodeu « -.-´». Perguntei o que significava essa carinha e ele disse « Sabe nos animes quando os personagens ficam desapontados? É isso». Eu perguntei para ele « Com o que vc se desaponntou? » e ele disse desconversou. No outro dia perguntei de novo ele disse «Com tanta coisa importante para falar a gente ficou trocando carinhas »

MVG: Bom, aí é bobeirinha…rs. Depois dos indícios dos pontos 2 e 3, esse ponto 4 não era necessário!

Esses são os indícios mais fortes… Mas nas vezes que a gente se vê (geralmente, é claro, com um monte de gente ao redor), eu sinto que ele me olha diferente…… Não fala nada, só me olha diferente (mas eu não sei se ele me olha diferente mesmo ou se eu quero ver a diferença nele). Parece que o olho dele brilha e ele sorri diferente. Mas será mesmo? Não quero perder a amizade dele. Só que tem vezes que ele me ignora, que ele me olha normamente, aí eu penso « Estou vendo coisas… Ele é um homem ! » E então?

MVG finaliza:

Amigo Jorge,

acho que está meio evidente que existe alguma “ternura” a mais de seu amigo por você. Pelo clima e pela afinidade acho que vocês poderiam se dar um ao outro uma bela conversa aberta, como presente de Natal ou final de ano! O que acha? Já pensou conseguir ficar com o menino que você curte há anos na véspera do Natal? As renas vão descer dos céus e tocar sininhos para vocês! rs

Creio que você não precisa ter medo. Como você tem fortes intenções com ele e você tem esses casos relatados não há nada a perder. Talvez, dependendo do ritmo da conversa ele possa se acanhar de imediato e negar pois falar de sexualidade abertamente, as vezes, nos intimida. Mas se for na base da conversa mesmo (e não de um pega sem conversa que sinto que já poderia ter rolado), acho que você tem 90% de chances de realizar seus desejos iniciais, beijar e possivelmente ter o tal do algo mais.

Bissexuais ou gays, acho que existe uma vontade mútua, indícios definitivamente consistentes que validam a possibilidade de contato mais íntimo! Pa-ra-béns! :D

Bem, Jorge, está esperando para ter essa conversa ou – no mínimo – retribuir algum toque mais íntimo dele em você?

Muito legal!

O MVG sugere com todas as forças que, nesse caso, você abra o jogo! Mas com cuidado, com carinho, com camisinha e com KY! :P

Jingle bells para você! :D

Abs,

MVG

15 pensamentos sobre “Relato gay – Quero muito o meu amigo!

  1. Nunca tive essa sensação de se apaixonar por um amigo. Acho que nem há essa possibilidade porque não tenho amigos(não estou querendo ser dramático, rs). Deve ser uma sensação boa e ruim ao mesmo tempo. Boa porque se apaixonar sempre nos faz bem e ruim porque não sabemos se esse sentimento terá reciprocidade e pelo fato do medo em se perder a amizade.

    Acho que no caso do relato acima, ele deveria tentar conversar com seu amigo e falar sobre seus sentimentos. Na minha opinião os indícios que essa paixão pode ser correspondida são fortes. Gostaria de perguntar duas coisinhas(acho que estou parecendo um pesquisador do IBGE,rs). “Você já se apaixonou por um amigo? e “O que é KY?. Beijos; tenha uma ótima noite.

    • Oi Luis!

      O Jorge te respondeu sobre o KY (rs). Agora, sobre me apaixonar por um amigo, até o momento não me senti envolvido emocionalmente, nem apaixonado por nenhum amigo, nem heterossexual ou gay.

      Posso dizer que em alguns momentos de carência me senti mais apegado por um ou outro amigo gay. Mas longe de fluir uma paixão.

      Ok?

      Bjo,
      MVG

  2. No meu ponto de vista, acho que ele tem chance de ser sim….PORÉM:

    No item 3 em que você mentiu sobre não ser bi, ele estava fazendo a verificação pessoal dele pra ver se tinha alguma possibilidade de estar investindo em você pra futuramente te contar a verdade sobre ele. Sabe aquela coisa “vai você primeiro, depois eu vou”? Era bem isso. Se contasse, não demoraria ele contar. [Suposição minha]

    Então, meu conselho é ser o MAIS SINCERO POSSÍVEL. Não falando assim de cara dos sentimentos de você, que você tem por ele. Mas sobre você ser bi, pedir desculpas por ter mentido a ele, falar o motivo por ter mentido sobre sua sexualidade, falar que ele é um ótimo amigo… e depois de muito papo de esclarecimento sobre esse seu “eu” desconhecido pra ele, revelar seus sentimentos por ele.
    Não acho que falando de cara assim “gosto de você”, ele irá revelar sobre ele… acho que ele é do tipo que você tem que pegar a confiança dele pra ele falar, e acho vc que conseguirá falando sobre esse seu “eu”, pra assim já quando ele sentir que você é um território seguro, ele te falar. Ele pode até não te contar de cara que ele é por medo, mas se você ficar só na sinceridade máxima com ele, talvez ele sendo ele te fale.

    Tudo bem que eu não posso eliminar a possibilidade de ele não ser nem bi, nem gay… mas falando a verdade com ele, você veja o quão amigo ele é. E se for esse bom amigo, você terá alguém a quem contar nos momentos difíceis.

    Boa sorte e que corra tudo bem

    • Poxa, me vi nessa sua situação, Jorge, até parece ser minha história. Pena eu não ter passado pela cena do pezinho roçante rsrs. Achei fofo. Foi bom vc não ter aberto o jogo assim de cara. Exposição demais só atrapalha. Pra casos como o nosso, que envolvem amor mesmo, discrição é tudo. Melhor será um cantinho reservado só pra vcs dois (de preferência um lugar romântico) e abrir seriamente esses corações sedentos desse AMOR RECÍPROCO. Beijos e boa sorte!

  3. acredito que naum era pra tanto, nenhum cara que seja hetero enviaria carinhas para o outro, acho que o medo de se mostrar os sentimos deixou a desejar, ele é bi ou gay, naum é hetero… agora cabe vc se declarar…

  4. eu estava namorando meu melhor amigo, ficamos 6 meses juntos e ele namorava uma garota ( ele ja namorava com ela quando nos conhecemos durante 2 anos) . So que o relacionamento ja estava saturado pois ele dizia que me amava que queria morar comigo e tudo mais so que quando eu pedia para ele deixar ela pra ficar comigo ele enrolava falava que não conseguia de uma hora para outra. então alei com ele que enquanto ele estivesse com ela não dava pra gente estar juntos. Achei que ele iria fazer de tudo pra da um jeito na situação mas o tempo passou e ele nada fez.
    Como eu amo muito ele corri atras falei que esperava mais um tempo, so que ai ele virou e falou que estava incerto dos sentimentos, que não era isso que ele queria pois queria ter filhos e tals, não casar ter filhos e o que importa para ele. faz 6 mese que estamos separados e infelizmente eu ainda o amo, e ele ensiste em ter amizade mesmo sabendo que eu o amo. Ele vai noivar no mesmo dia em que completaríamos 1 ano de namoro.
    Quando pergunto se ele não me ama mais, ele não fala que não mas tmb não fala sim so da um sorriso e fala que não e isso que ele quer pra ele. Sinto que ele tem medo , insegurança, pois ele presa muito o que as pessoas pensam. o que eu faço?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s