O gay enrustido


O gay enrustido muitas vezes não se identifica com o “gay afeminado”, aquele que normalmente é o personagem engraçado da novela, ou o “cabelereiro delicado”, ou aquele que frequenta o Shopping Frei Caneca sem receios de exibir a sua identidade, ou o “tipo Serginho do BBB”. Posso até afirmar que, muitos gays enrustidos que ainda se colocam, por exemplo, como bissexuais, acabam achando que não são gays pelo fato de não ter identificação nenhuma, ou pouco identificação com o esteriótipo do gay.

É importante reforçar para quem ainda não sacou: homossexualidade é caracterizado quando um indivíduo se atrai por outro do mesmo sexo. E ponto. Portanto, não existem homens heterossexuais que se envolvam por outros homens heterossexuais. Ser gay não quer dizer ser afeminado. O indivíduo pode não se identificar com os trejeitos, maneiras ou gírias, mas, se é atraído por outro do mesmo sexo, certamente é gay (ou bissexual).

Uma coisa que pouca gente sabe ou pensa a respeito é que gay enrustido, quando não é afeminado ou quando não tem nenhum trejeito que represente parte do esteriótipo, tem um desafio a mais para se assumir: precisa verbalizar, dizer, porque muitas vezes as pessoas não desconfiam. Heterossexual, no geral, é ainda um pouco desinformado: acha que para ser gay precisa ter trejeitos. E isso não é verdade faz um bom tempo. Para o universo heterossexual menos informado, a coisa de ser gay vem das mídias de massa, como a tevê. Mídias de massa trabalham com esteriótipo porque dá audiência.

Para o gay enrustido masculinizado que quer se assumir para a família e amigos é quase inevitável ter que verbalizar: “Sou gay”.

Em outras palavras, o gay que segue o perfil mais esteriotipado, pelo simples modo de agir, falar ou gestualizar, acaba dando a dica que é gay, sem a necessidade de dizer: “então, eu sou gay”, a não ser que tenha necessidade de se auto-afirmar (o que não é difícil! rs).

(Que fique claro: existem gays enrustidos afeminados e masculinizados. Nem sempre o gay afeminado se dá conta que tem trejeitos e, se aceitar como gay, é “por dentro” e não pela aparência).

Existem diferenças nesses perfis e, consequentemente, existem preconceitos de um pelo outro também. (Isso, na verdade, é uma verdadeira bobagem pois, de fato, somos todos “farinha do mesmo saco”. Mas deixo essa discussão para um outro post, ou para que algum leitor comente a respeito).

Sou um gay assumido há praticamente uma década e tenho o perfil masculinizado. Afirmo, contando nos dedos, que para todas as pessoas, pais, irmão, colegas de trabalho e amigos, tive o dia derradeiro de chegar e pronunciar: “Então, eu sou gay, sabe?”. Penso que, quando afeminado, nos livramos do certo martírio de ter que verbalizar, ou verbalizar menos. Isso faz bastante diferença porque quando falamos, é como se estivéssemos documentando, “assinando o contrato” da realidade de ser gay. Acredito que o gay afeminado, enrustido ou não, pode evitar essas situações e, se enrustido, quando pronuncia para os amigos, possivelmente ouça algo do tipo: “Ah, mas isso eu já sabia!”. Diferente do “gay que não dá bandeira”, que ouve: “Ah, fala sério! Você está brincando!”. Passei por essas situações. Gay masculinizado e enrustido costuma “chocar” nesse sentido, pois as pessoas, em geral, não desconfiam. (Ouvi até uma amiga me falar sobre um tratamento religioso. Pode? Nesse país, certamente!)

Gay enrustido e masculinizado tem que ouvir amigos heterossexuais falarem da pegação com a mulherada, acaba participando de assuntos comuns do heterossexual esteriotipado – como futebol e carro – e na verdade isso é um PUTA SACO, com o perdão da palavra. Mais saco ainda é ter que ouvir do amigo coisas do tipo: “Você não cata a mulherada?”. O gay afeminado, certo ou errado, inibe esses tipos de assuntos e pode inibir com mais facilidade a “força” do heterossexual esteriotipado, que tende a sair de fininho. (Para quem não sabe como é um heterossexual esteriotipado, pode entender um pouco mais no post-humorado “O típico machão da academia”).

Tenho visto muita polêmica em sites GLS, gays afeminados atacando os enrustidos masculinizados. Ora, ora… mais uma grande bobagem. Já vivemos em um mundo com bastante preconceito e discriminação para ver a própria classe, num tipo de “guerra civil de argumentos”, num esquema contra-contra. É importante mudar esses conceitos que, sinceramente, são bastante medíocres. Sem querer erguer a bandeira de defesa dos gays masculinizados, ter que definir verbalmente “sou gay” exige bastante pois essa afirmação acaba não sendo óbvia.

Ser gay enrustido, afeminado ou masculinizado, tem seus desafios de qualquer jeito. E, no final, é isso que pega.

51 pensamentos sobre “O gay enrustido

    • Olá leitor!
      Assumir morando em casa ou fora de casa não tem a ver com ser enrustido ou não. Se você assumiu para a sua mãe, tudo indica que já assumiu para amigos mais próximos e, assim, você é assumido! rs
      Depois que você assume, mas evita falar do assunto, é o mesmo que pedir por sua privacidade que é muito normal. Talvez o tema seja ainda um pouco constrangedor para você, talvez você ainda não tenha muito definido o que é ser gay e isso pode ser suficiente. No meu ponto de vista assumir para os pais é um grande passo. Me soa mais íntegro com você mesmo e para quem realmente tem proximidade. Parentes e amigos acabam sendo consquência pois, de fato, ninguém precisa saber da sua intimidade, a não ser que você queira.

      Você assumiu, mas a sua mãe talvez não goste de tratar do tema, ou você mesmo não gosta de tratar do tema. Isso significa que o assunto ainda não está bem resolvido e não flui. Mas, de qualquer forma, está assumido! Assumir é o primeiro passo bem dado para conquistas de outros espaços possíveis.

  1. Obrigado pela resposta. Mas é porque eu tenho problemas com a palavra enrustido, o que seria um gay enrustido? Por exemplo, aquele seu colega da curiosidade poderia ser considerado enrustido por alguns, mesmo vc não duvidando da sexualidade dele. Não estou falando que ele é enrustido. Só exemplificando que a palavra enrustido pode ser aplicado para várias pessoas que na verdade não são.

  2. Olá!
    Gay enrustido é aquele que sabe que se sente atraído por pessoas do mesmo sexo mas não é declarado para as pessoas, como pais, amigos, parentes, etc. Gay enrustido, se apresenta socialmente como hétero, ou melhor, não define claramente sua preferência, mas de fato é gay.

    O meu amigo deve ter alguma fantasia ou curiosidade pelo corpo masculino, pode até ter algum interesse ou vontade sobre alguém do mesmo sexo, mas não liberou esse desejo.

    Desejos e fantasias todo mundo tem. Nem sempre elas se realizam…

  3. Nossa, é complicado demais ser gay enrustido… fora tudo isso que você citou, fica complicado pra nós termos aquele “flerte” no dia-a-dia, afinal se você age como hetero, dificilmente um outro gay vai puxar assunto contigo em “ambiente hetero”…

  4. Caro amigo! Tenho 17 anos, me defino bissexual (não sei direito ainda) e estou ficando com um cara, gostando muito dele. Já contei para meu irmão, minha irmã, minha mãe e para vários amigos, porém ainda falta meu pai, o mais complicado (além de que, tem todo o resto da família, como tios e primos, que também são importantes; os vizinhos também!). Enfim, minha mãe ainda não me aceita direito, já até falou em “cura”, e disse que eu sou muito novo, que não sei o que quero e pópópó. Para mim, é muito importante que minha família (no mínimo a mais próxima) me entenda, me aceite e me apóie, mas tenho muito receio. Outro ponto muito ruim, é a desconfiança, pois não contei à minha mãe sobre meu bebê, e aí tenho de mentir para ela para sair com ele. Bom, obrigado pela atenção, e parabéns pelos posts!

    • Caro Mark!
      Obrigado por deixar no blog um pouco do seu relato!
      Com 17 anos, assumido dessa maneira para suas pessoas próximas é um excelente avanço!
      Entendo a questão de mentir. De qualquer forma, você está priorizando a sua vida e, intimidades, a gente decide ou não comentar. Não existe obrigatoriedade e, relacionamento, é algo íntimo. Pelo visto você se sente bem e esclarecer as coisas para suas famílias, vizinhanças próximas, etc. E isso é muito bom, mas tudo tem seu tempo. Viva e deixe o tempo ir esclarecendo as coisas.

      Siga nesse caminho, do jeito que tem feito, que me parece que tende a fluir muito bem! :)

      Parabéns!

      Abraço!

  5. Vixi. adorei mesmo seu blog. mas toda vez que vejo vc escrevendo HOMOSSEXUALISMO, me doem os olhos.
    ISMO remete a doença – reumatismo, hipertiroidismo, machismo.
    desde 1993 essa palavra NAO EXISTE MAIS! ou nao deveria existir, para remter ao comportamento homossexual. Foi em 17 de junho de 1993 que a OMS retirou da CID – cadastro internacional de doenças – O homossexuALISMO, passando a existir, de entao em diante, homossexuaLIDADE – pois nao é doença, é apenas uma faceta do comportamento humano =]
    espero nao ter sido chato, mas seria legal vc tomar cuidado com essas coisas… (Y)
    super abraço, tomara que seus posts sejam cada vez mais interessantes!

    • Faz todo o sentido sua colocação, embora não tenha escrito os ISMOS pensando nesse significado! rs
      Vou levar em conta certamente. Doença realmente não é. Logo, se o ISMO do HOMOSSEXUALISMO leva a essa conotação, estou fazendo errado!
      Obrigado pelo toque e farei menos ismos para tornar o MVG cada veis mais interessante! :D
      Abração!

  6. Sou assumido só fora de casa para alguns amigos e no trabalho, pois a rejeição à homossexualidade em casa é brutal, mas não tenho problemas para falar sobre minha sexualidade em “ambientes adequados”. Não sei se isso faz de mim um enrustido, mas no trabalho eu gosto principalmente de falar de trabalho, na escola gosto de falar dos estudos, em casa gosto de parar para refletir na vida e nas baladas/bares GLS, bem, já dá para se imaginar o que gosto de fazer.

    No dia-a-dia, principalmente no trabalho, falo e exibo tão pouco a minha sexualidade que muitos chegam a pensar que sou enrustido, até mesmo quando falo abertamente que sou homossexual [na verdade bissexual, mas sentir atração por garotas lésbicas não deve ser algo muito inteligente para um homem, ainda mais gay, não?].

    Apesar de estar longe do estilo de macho típico, seja pela aparência (frango imberbe) ou assuntos de interesse (ópera e idiomas), quase ninguém me leva a sério e quem leva dá a impressão de que não ouviu o que eu disse: é como se não usar calças justas, não ter trejeitos exagerados e não gostar de Lady Gaga fosse um atestado de não-homossexualidade.

    Já chegaram a falar que sou assexual por não me verem olhando ou falando de mulheres, mas também homens, mas, ora, eu simplesmente gosto de cada coisa em seu devido lugar! NÃO PRECISO SER GAY A TODO MOMENTO, ainda que definitivamente isso não significa que eu esteja em algum instante deixando de o ser ou fingir que não o sou.

    Não consigo me aproximar [seja para amizade ou algo mais] dos gays que vivem sua homossexualidade “em demasia”, pois me sinto muito inseguro, nem dos homossexuais menos aflorados, porque nunca os encontrei.

    Resumindo a lamentação: pelos olhos alheios, eu me encaixo perfeitamente ao perfil do enrustido, ainda que já tenha assumido, inclusive para mim mesmo. Não que eu me importe tanto com a visão dos outros sobre mim, mas dizer que isso não impacta nas interações sociais é outra coisa.

    • Oi Anderson!

      Creio q eu complementaria a ideia de ser enrustido com um estado de espírito. Normalmente somos enrustidos ou assumidos para os outros e esses dois conceitos são dependentes dos olhares alheios, do convívio social.

      Mas ser enrustido tem muito a ver com um estado interior de auto conhecimento, de auto aceitação. Por exemplo: uma pessoa demasiadamente alegre, que parece estar sempre bem com a vida ou bem humorada normalmente enruste as tristezas e conflitos que, na realidade, todos temos. O enrustir nesse caso não tem a ver com falsidade, assim como uma pessoa que enruste sua sexualidade. Tem a ver com como queremos nos apresentar para o mundo e, quando estamos resolvidos com a situação, ficamos mais isentos do julgamento de ser bom ou ruim, certo ou errado.

      São estados que, quando bem resolvidos, a crítica hipotética perde seu peso.

      Quando nos livramos do medo do julgamento alheio, ou da nossa própria auto crítica que normalmente vem como uma maneira de nos conformar ou de se opor ao que pode nos afligir, deixamos de ser enrustidos e passamos a ser mais plenos. Passamos a conviver pela curosidade ou pelo interesse por aquilo que é diferente, superamos preconceitos que nos limitam e conquistamos a paz que tende a vir com a maturidade.

      Assunto longo que vai além do tema da homossexualidade VS. sociedade…

  7. Pingback: Mitos e verdades sobre a vida gay | minhavidagay

  8. Pingback: Gays que não gostam do meio GLS (ou que cansam) | minhavidagay

  9. Pingback: Compilação para o gay enrustido | minhavidagay

  10. Encontrei esse blog hoje e gostaria de partilhar um pouco da minha história com vocês. Tenho 35 anos, e só neste ano passei a aceitar que sou atraído sexual e emocionalmente por homens. No entanto, ainda é difícil dizer para todos, amigos e familiares. Gosto muito da companhia dos amigos homens (héteros). Gosto de falar de carros, não curto música eletrônica, não sou afeminado, nem me sinto atraído por gays afeminados (nada contra, é só uma característica minha), talvez tudo isso ainda me faça ser um “enrustido”, mas não quero “perder” isso de papo de homem, esse convívio maneiro que reina entre amigos homens. Estou naquela de que se me perguntarem eu falo, se não, fico na minha. Ou seja, em todas as outras questões (modo de me vestir, de andar, as conversas etc.), eu me sinto como um homem comum, mas um homem que gosta do corpo e da alma masculinos.

    • Acho isso muito natural cara. Também passo por isso. Não assumi ainda para algumas pessoas exatamente por isso. Elas são importantes e gosto delas, mas principalmente gosto de falar de futebol e de carros ainda… HAHAH

      • Também sou assim. Gosto de ficar no meio Hetero, sou feliz assim. Só dois amigos sabem de mim, e o resto nem sonha…hauhsauhsa. Cada um escolhe ser feliz da forma que quer.

    • eu tbm sou assim,a única diferença é que não me incomodo de ficar em meio a gays tbm….mas eu fico em meio a heteros de boa tbm, e tenho e já tive muitas amizades com heterossexuais,o interessante disso é que isso ajuda a desmistificar um pouco os homossexuais,já tive alguns amigos pra qm eu já contei e a reação deles é diversa,alguns se distanciam de vc,outros continuam a mesma coisa por serem mente mais aberta e outros passam a entender,eu já tive um amigão braço direito meu,que ele ficou sabendo pq ele decidiu fazer uma piada sobre gays,dai virei pra ele e falei “e se eu disser pra vc que eu sou gay? tu vai deixar de ser meu amigo só por causa disso?” acabou que continuei sendo amigo dele do mesmo jeito,e as vezes ele fala coisas do tipo “esquisito é que vc não parece ser gay” como se ser gay fosse alguma espécie de “receita de bolo” que tu tem que preencher todos os requisitos pra ser um,basta se sentir atraído por homens e ponto,esteriótipo quase sempre é um grande engano.

      • É lamentável certas maneiras de se pensar, as vezes é preciso ser cego, surdo e mudo pra muita gente, pois só assim pode – se viver feliz do jeito que você é..
        =D

  11. Boa Noite! Então, sou gay. Já me aceitei como tal, porém, apenas dois amigos meus me conhecem como e ninguém mais no mundo sonha que sou e pretendo falar apenas quando for financeiramente independente. Mas ao mesmo tempo, sofro. Não consigo ser identificado nas ruas como gay por outros gays já que sou masculino. Então, fica muito difícil arrumar companheiros (e olha que não sou tão feio!). Mas a galera não consegue me ver.. Eu já estou perdendo as esperanças e focando só nos estudos…
    (pensando em começar a rebolar pra ver se consigo chamar atença!)
    HAHAHAHAHA

  12. Cada um tem seu jeito de ser, sendo afeminado, ou enrustido. Eu sou gay masculinizado, gosto de ser assim, e sou atraído por gays assim como eu. Pra ser gay não precisa ser afeminado ou barraqueiro.
    Se cada um respeitar o espaço do outro e o tempo do outro ( pra ele se assumir ou não! ) vamos viver bem melhor!
    No meu ponto de vista a maior parte do preconceito que sofremos vem do meio GLS. Porque uma parte que obrigar os enrustidos a se assumirem; cada um vive da forma como quer!
    Respeito é tudo! Abraços a todos.

  13. e quando é gay enrustido, e fica se fingindo de hetero e até dar cantada em mulher? sendo q ele é casado com outro homem( ele n sabe que eu sei disso). é chato isso! a vontade é se aproveitar da situação. Ja que ele quer ser hetero, a menina aqui vai pega-lo de jeito. rsrsrs

  14. Bem..TAmbém sou um gay masculinizado… sempre tive atraçao por homens,…. porém sempre tentei fugir disso e sempre me relacionei com mulheres (era bom) porém não o suficiente… pois sabia que meu desejo sempre foi pelo mesmo sexo que o meu, lutei contra isso durante toda minha vida….hoje com 21 anos de idade… nao me aguentando mais venho me relacionando com homens, foi dificil no começo mais a vontade foi maior que meu orgulho, estou feliz … mas continuo preocupado com essa minha condição, nao tenho nenhum amigo proximo que saiba de mim e acho que não to preparado para me assumir…
    o importante é que to me aceitando e acho que esse é o primeiro passo… não vou deixar de ser homem pelo fator de gostar de outro …. issso e muito bom ..

  15. Ola, tudo joia? Tenho 20 anos, sou evangelico, meus pais são pastores de uma grande igreja, e sou enrustido, as vezes afeminado as vezes masculinizado, e sofrendo sempre, a pressão de ser O Filho do Pastor e terrivel. Todo mundo da igreja me julga, sei la, não vejo sentido algum em viver assim não. E se eu contar para meus pais tenho medo da reação deles, pois eles tentarão me curar, mas tenho mais medo ainda se eu disser que não tem jeito, e que viverei assim. Meu chão sumiu debaixo dos meus pés, sabe, eu tô sem saida, acabou. (Por favor, Perdoe – me pelo desabafo)

    • Lindo, primeiro, precisa fazer laços com outros gays, pois vc terá apoio e perceberá que nao está sozinho no mundo, como pode pensar.
      Depois, consiga um bom emprego (pra isso, ESTUDE, por mais preconceito que possa sofrer na escola). E com grana, consiga sua independencia, assim, poderá enfrentar seus pais, e nao ir parar numa clinica charlatânica de “cura gay” ou algo assim q eles tentem fazer.
      Já passei por uma situação parecida com a sua. Agora vivo muito bem, com bons amigos e dos maus momentos vividos, sinto apenas pena dos meus pais. Não há dor que dure pra sempre, a nao ser que vc permita! ;) E nao será fácil, mas será muito mais difícil, se nao tentar.
      Outra coisa: procure por grupos de gays no facebook, converse com eles, note-se e deixe-se ser notado!

    • interessante seu caso,bem só pra constar eu já fui evangélico tbm,e te digo uma coisa que a religião só me fazia mal pq me criava um sentimento de culpa horrível,por algo que era natural em mim,por mais que eu tentasse lutar contra isso,nada resolvia,qnd falei pra minha família,eles me levaram pra ter um papo com o pastor,e o pastor afirmava que isso er ao Diabo agindo em minha vida,mas hora eu era um cristãos extremamente dedicado,no fim das contas,acabei deixando a igreja e virando só um espiritualista,que acreditava em algo,mas livre de dogmas das religiões,hj por fim sou ateu,e mais estranho ainda é que me sinto o mesmo,continuo agindo da mesma forma que sempre agi,e me sinto mais feliz assim,no seu caso amigo,aconselho a vc conseguir sua independência antes,saia de sua casa e viva sua vida de forma feliz,procure amigos que te aceitem da forma que vc é,eles são muito importantes em certos momentos.

  16. bem eu tenho 22 anos e sou gay masculinizado,e considero isso um problema as vezes,pq simplesmente outros homens gays não reparam em mim,e eu sou um cara atraente,eu tenho plena consciência disso pela quantidade de mulheres que ficam encima de mim,já me relacionei com algumas pra justamente curar carência,mas hj em dia não faço mais isso,eu sempre fui mais reservado e mais quieto,e nunca me senti muito a vontade pra falar de minha vida privada,seja pra quem for,minha família já sabe,mas qnd contei eles simplesmente não queriam acreditar,achavam que eu estava de brincadeira…rsrs
    e tenho muito pouca identificação com a cultura gay tbm,reza lenda que todo gay tem um “gaydar”,se tem mesmo, comigo não funciona rsrs,tbm não gosto muito de evento GLS em função da música,ambiente com aqueles Gogoboys,sei lá,axo aquilo tudo tão besta e não consigo gostar daquilo,as pessoas em geral gays e heteros acabam achando que sou hetero tbm,eu só falo “eu sou gay” qnd vejo que tem uma mulher interessada em mim,agora os gays mesmo,nem tentam nada…

    • Mas tipo, você se sente mal por “eles” não repararem em você? Bom na minha opinião precisaria de ter atitude nas horas oportunas, pois eu acho que “eles” não se aproximam de você por achar que é hétero, (acho que eu não teria problemas com isso kkkk).. Mas enfim, você vai encontrar alguém e ser feliz, só bastar saber enxergar isso.. =)

      • bem quando eu vejo que um cara é gay e me interesso,eu tento demonstrar de alguma forma,mas sei lá…as vezes tenho a impressão que eles ficam com medo de se aproximar de mim e tentarem alguma coisa.
        dos caras com quem já fiquei, foi pq eu fui um pouco mais atirado e falei explicitamente que tava afim dele,mas ao mesmo tempo esse tipo de atitude pra mim é complicada e incômoda…no fim acho isso ruim,pq o gay que é mais efeminado,fica mais evidente,e consequentemente mais fácil de achar alguém,das vezes que fui em eventos GLS foi mais fácil,mas ao mesmo tempo, além de eu não gostar de eventos voltados ao público gay em função da música e do ambiente em si,as pessoas que vão lá não estão afins de algo sério.

      • É sei como é, embora eu nunca fui em uma festa assim, se tiver um tempinho e puder leia minha postagem acima o “JAS”, tipo, a gente tem que ter atitude, mas ser atirado demais também não cola, sabe eu penso assim, as pessoas acham que o gay é aquele que dá um de idiota, desce na boca da garrafa, fica com um e outro, faz palhaçada, e tem que ser polemico ou algo do gênero, bom não é assim não, além de qualquer outra qualidade ou defeitos somos seres humanos como qualquer outro por aee. Comecei a me envolver com um, mas tipo, ele não se aceita como é, por fim saiu me chamando de viadinho, de bicha, e detalhe: -ele que me mandou mensagem se declarando e tudo mais, depois deu a doida nem sei por que e num quis mais, gays tem muitos, mas resolvidos são bem menos. Tipo, já tô meio que desistindo de encontrar alguém, sei la uma hora cansa.

      • eu já cheguei a passar por uma situação de me envolver com um amigo que se dizia hetero e com o tempo fui sacando ele,mas isso são situações mais atípicas,até pq se for pra se relacionar com alguém,tem que ser com pessoas resolvidas consigo mesmas.

  17. Oi, meu nome é Fernando, tenho 15 anos e sou gay afeminado e assumido, estou ficando com um cara que está me deixando meio louco, porque eu gosto muito dele, mas ele fala que é hetero. Às vezes eu percebo nele coisas que um hetero não faria jamais, pelo menos é o que eu imagino, por exemplo, uma vez a gente estava ficando iai ele pediu pra eu falar que amava ele, eu não falei é claro, e nesse momento eu senti algo especial da parte dele, senti que ele sentia algo por mim. Outras vezes eu sinto que ele só está comigo porque “é o que tá tendo” sabe?
    Gostaria muito de um conselho, porque sinceramente, estou feito cego em tiroteio, não sei se dou um basta definitivo nesta palhaçada, mesmo sabendo que vou sofrer pra caramba, eu se deixo tudo como esta e mantenho a esperança de que ele é mesmo gay e um dia ele aceitará a realidade.
    Obrigado, e meus parabéns pelo sucesso do MVG!
    Estou esperando ansiosamente pela resposta, bjo :*

    • Olá, tudo jóia? Li sua postagem e achei interessante, pois passei a mesma situação, e tipo, a diferença e que eu não sou tão afeminado não, e nem tão masculinizado, fico no meio termo.
      Olha quando me envolvi com um rapaz que se dizia hétero a gente ficou um bom tempo, às vezes eu sentia falta dele, às vezes não. Sabe aquele tipo de homem que depois do sexo fica bobão, muda de repente e sai como uma pedra nem olha na sua cara? Pois é, ele era assim comigo, quando eu conversava com ele sobre o assunto ele dizia assim, “rapaz eu sou homem”… kkkkkk.. ridículo isso… Olha quando for se envolver com alguém certifique – se de ele é gay ou um bissexual, e se for um dos dois que seja UMA PESSOA RESOLVIDA por que se envolver com um homem que se diz hétero, que transa com você e depois fica com frescurinha de que gosta de buceta, a vai ser besta pra La, pela experiência que tenho que é bem pouca, mas me serve muito, esse tipo de “homem” é um gay enrustido e uma pessoa não resolvida, que é infeliz, e que sempre será, a menos que tome um rumo na sua vida, pois isso sufoca a gente, mata sem dó, o meu conselho pra você é sentar com ele com bastante tempo e falar a respeito, pergunta pra ele o que ele pensa disso, o que ele pensa sobre vocês dois, se ele é feliz da forma que vive, faz ele se sentir a vontade conversando com você, deixa ele se abrir e faz ele ter segurança em você, seja um bom amigo dele pois só assim vocês dois vão chegar a um acordo. E se, contudo você não obtiver sucesso lembre – se, você vais crescer mais, vai avançar na idade, na maturidade, na experiência, vai encontrar outros estilos, outras pessoas, seja natural cara, trate você e seu corpo com a prioridade maior, pois você encontrará sim quem te dê alegria, te ame e te dê valor a ponto de estar com você por amor. Desculpa minha intromissão, sei que não é o meu comentário que você queria ler, mas só achei que com o que já passei poderia te ajudar. Abraço, se cuida.

      • Olá JAS, tudo bom? Nossa você falou tudo, e o pior é que ele é bem desses, nossa você não sabe o quanto isso me irrita, porque querendo ou não, quando esse tipo de coisa acontece você fica se sentindo um objeto, eu pelo menos fico muito mau, só não demonstro, trato ele com a mesma frieza com que ele me trata. Muito obrigado por ter lido meu post e por ter me dado este sábio conselho, vou segui-lo com certeza, não aguento mais passar todas as horas do meu dia pensando naquele infeliz, já era pra eu ter feito isso a muito tempo, mais no fundo eu acho que só não fiz porque tive medo de perde-lo definitivamente, e ainda tenho. Mas seja o que Deus quiser não é?
        Obrigado mesmo, até a próxima :*

      • Tudo joia e vc? Espero ter ajudado vc, pois não e nd fácil viver assim, maior do que a dor física é a dor psicológica. quando precisar de conselhos tô sempre akee.. vlw..

    • Cara só acho que vc está confundindo as coisas,ele não te trata como objeto,já que ele nem tem nada com vc,como no caso do JAS ai encima,ela apenas diz coisas e tem atitudes suspeitas,meu conselho seria primeiro vc tentar esfriar um pouco a relação,se ele ainda ficar te procurando,desconfie…..homem hetero não fica atrás de outro homem,qnd fica evidente que o cara tá dando um gelo,e outra coisa é que tu tem que certificar de que primeiro,se ele fala essas coisas na frente de outras pessoas,muito provavelmente ele só está brincando com vc,então não se iluda,não é algo sério e vc pode tá imaginando coisas,se ele fala escondido,dai sim,mas de duas uma,ou ele sabe que tu é gay e tá brincando com o poder de sedução que tem sobre vc,ou ele tá te cantando mesmo,mas quer manter sigilo por ser enrustido,nesse caso tu não tem muito a perder,adotar uma atitude mais agressiva e perguntar qual é é sempre útil….e rende mais do que vc imagina.

      • Suspeitas é? Ha esqueci que a gente já conviveu muitos anos juntos e você me conhece bem. Só dei minha opinião por experiencia que já vivi, agora, se tu não aceita problema seu, nem foi pra você que escrevi, e quem ai julgar se aceita ou não é ele e não você.

  18. ADOREI O SEU BLOG,ACHO QUE AS PESSOAS DEVERIAM ASSUMIR O QUE SÂO,PORQUE DISFARÇAR,UMA COISA QUE NÂO SENTE,NÃO É,POR CAUSA DA SOCIEDADE,DOS AMIGOS DA FAMÍLIA,É MELHOR A VERDADE DO QUE A TORTURA DE DISFARÇAR SER O QUE É,AFINAL A VIDA É DE CADA UM,É O LIVRE ARBITRIO,A PESSOA VIVE DO JEITO QUE QUISER,MINHA OPINIÂO E MELHOR,SER VERDADEIRO DO QUE SE ESCONDER ATRAZ DE UMA PERSONALIDADE QUE NÂO EXISTE,CAUSA SOFRIMENTO PARA SI E PARA OUTRAS PESSOAS TAMBEM,BJUS A TODOS,FIQUEM COM DEUS,MUITA LUZ:SONINHA.

  19. Estou passando por uma dificuldade imensa no momento, e precisando mto de conselho, de preferencia de uma forma mais direta, como por email… Não achei contato do blog… Estou apaixonado por um amigo ha mais de 6 anos, ele e mais novo q eu. Eu tenho 28, ele 25. Ele jura q é hetero mesmo deixando acontecer algumas coisas voltadas p sexo certas vezes em q bebemos juntos, mas depois foge, diz q foi a bebida ou q foi minha insistencia. ja nao sei mais o q fazer pq acredito se tratar de alguem q nao aceita a propria realidade, e nao consigo aceitar o fato de estar perdendo tanto tempo qdo podiamos nos aceitar e manter um pouco mais q amizade… Ele chega a se mostrar ate homofobico as vezes… Muito complicado pq nao tiro ele da cabeça, e estou sempre tentando formas de termos algo mais q amizade… Agradeço quem puder me aconselhar, ou falar comigo por email: gilsonfresende@hotmail.com. A historia e longa demais para eu contar aqui…

  20. Gostaria de um conselho de alguém que já passou por uma situação parecida. Sou enrustido e masculino. Há uns meses atrás, entrou um novo funcionário na empresa onde trabalho e, logo nos primeiros dias notei que me olhava muito, mas não aquele olhar de curiosidade, sim de quem quer algo mais, como o achei interessante retribui as olhadas, mas ficamos apenas nisso. Apesar de casado, e bem masculino, todos na empresa diziam que ele era enrustido, inclusive em empregos anteriores, então comecei prestar mais atenção em seu comportamento. Duas coisas me chamaram atenção, primeiro, a necessidade dele em contextualizar com comentários do tipo “sabia que eu sou gay?” e segundo, a preocupação constante em evidenciar a heterossexualidade, dizendo que pegou geral, que a menina da rua era gostosa, além apontar todos gays que passavam por ali. Só era curioso que, os comentários, não eram honestos, e ainda os fazia, principalmente, para as mulheres da empresa, mas nunca nas rodinhas entre homens. Certa vez, fiz uma brincadeira mais ácida sobre ele ser gay, se estressou e soltou “EU SOU CASADO!” Além das olhadas, nesta brincadeira, muita coisa ficou clara.

    Nas conversas do dia-a-dia, comentava que sempre fugia da esposa fogosa, um mulherão, diga-se de passagem. Enfim, fui sacando qual era a dele, inclusive um gay assumido que também trabalha lá, disse a mesma coisa por conta do comportamento e uns trejeitos, falou que reconhece de longe um dos seus. Quando tive certeza, resolvi me aproximar aos poucos, mas ele foi dispensado da empresa, aí o procurei e me abri. Primeiro ele disse que não estava me entendendo, depois perguntou se eu era bí, e aí negou tudo. Disse que eu me enganei e as olhadas deveriam ser por outro motivo, mas que ainda queria continuar sendo meu amigo, e assim estamos e ressaltou : “Mas por favor, acredite, sou hétero.” Enfim, não quis encurralar ele, pois era claro que ainda não se sente a vontade com isso, mas deixei claro que este assunto apenas foi para o stand-by, quando se sentisse mais confortável poderia me procurar e confiar. Alguém já passou por uma experiência assim? Devo esperar algo dele? Só quando ele foi dispensado percebi o quão estava envolvido e isso está me fazendo mal.

  21. Bom topico, entao, sou gay enrustido, nao assumiria nem sob tortura. Uma vez um gay assumido me disse pra que eu nao entrasse, como se tivesse escolha, porem sua dica me fez com que me tormasse MUITO RESERVADO, mas hj meu maior desafio é sair com alguém, acho que la longe o gaydar de alguns caras da sinal, mas, eles nunca chegam e pra piorar quando chego em um cara ele me zoa. Bom, acho que o cupido esta do meu lado, pois apesar de trabalhar com mais de 1000 homens em uma montadora, estou tendo a felicidade de dividir o corredo do vestiario com um cara maravilhoso. Ai, ja havia notado ele, porem ele nao me olhava, nao havia contato e nosso dialogo no corredor era de dua frases, aiiiii…aiii…,porem amigos do nada conseguir quebrar a rotina do monologo e em algum momento o cara disse que ja me havia LIDO TODO, ha caralho odeio isso, o que fazer? Afinal das poucas vezes que deixei a coisas ralarem achando que ia faturar só me ferrei. O QUE FAZER AMIGOS.

  22. Olá. primeiramente gostaria de dar os parabéns para o blog , muito bom !
    Meu caso é bem complicado ,estou vivendo uma novela , gostaria de fazer um desabafo.Sempre me relacionei com garotas e sempre tive atração tudo normal , a partir dos 17,18 anos começou a despertar em mim uma certa curiosidade por homens , comecei a assistir videos gays para ver qual era , de início eu meio que me assustei mas não nego que senti atração por ver dois caras se pegando , desde então isso foi só aumentando e tomando lugar daquela atração por mulheres (nunca tive nenhum envolvimento homossexual ou beijo), hoje com 22 eu me compreendo (ou tento)e não tenho vontade de mudar os eu sentimento por pensar no que a sociedade vai achar , quero viver a minha vida pra me conhecer ainda mais . O problema é que eu sou enrustido (ninguém sabe) e ainda sou totalmente masculino , sem trejeitos , malhado ,enfim , ninguém desconfia da minha sexualidade até porque meus amigos sabem de mim , que eu ja fiquei com garotas e tal ,não acho que eu viva uma mentira , mas acho que alguma coisa está errada , parece estar faltando alguma coisa , ENTENDE? tipo a gente conversa diariamente e seguido rola uns papos homofóbicos , e sério EU ME SINTO MUIITO MAL EM OUVIR CERTAS COISAS, me sinto culpado por estar escondendo deles e ainda em ter que ouvir esse tipo de coisa , eu não tenho amigos gays , quase todos são homens e héteros , e eu fico sempre pensando como vai ser o dia em que eles souberem que aquele cara que era amigo deles na verdade é gay ou bi (pra eles tanto faz), além de amigos minha mãe é homofóbica ao extremo , mas a parte familiar eu nem faço questão de esclarecer minha opção sexual , acho que isso só diz respeito a vc mesmo e ponto , mas o convívio social ta muito difícil não estou sabendo lidar com essas situações , já pensei em trocar de curso , cidade , mas sei que isso não é uma solução correta sei que preciso encarar a minha realidade e viver a minha vida assim como ela é , as vezes fico imaginando minha vida mudando do dia pra noite acho que como se fosse algo prestes a se reciclar tomando um novo ruma em meio a verdades .acho isso muito foda de se lidar o fato de ser um cara machão e gay , gosto do que eu sou e como sou e não mudaria se me assumisse , sabe , sou assim , me sinto atraido fisicamente por homens e é só isso o resto não muda nada , gosto de levar a minha vida de machão por que sou assim ! como dar um passo a frente , o que fazer , devo ter experiencias antes de querer mudar toda essa situação ? desculpa pela escrita eu sei que ta péssima e muito embaralhada , é que meus pensamentos estão embaralhados e complicados também !

  23. Fala aê Pablo,
    cara, resolvi responder ao seu comentário pq, de certa forma, achei engraçado vc dizer “gosto de levar a minha vida de machão”.
    Sou relativamente novo aqui no blog tb, mas virei leitor assíduo, comento bastante, e já fui citado como exemplo de uma categoria chamada de “macho” em outros posts: o cara que curte uma parada com outros caras, mas não se sente gay. E essa “parada” com outros caras pode ser muito variável. E, enfim, o cara pode tb gostar ou não de mulher (eu gosto!).
    Já entrei em outras discussões aqui sobre essa coisa de “se assumir”. Particularmente, acho que se vc gosta do seu jeito de ser, não precisa colocar um crachá dizendo o que vc gosta de fazer pra gozar! Ninguém precisa!
    Portanto, sugiro que vc não fique se martirizando com essa coisa do “sou enrustido”, “me assumir”… a não ser que vc não seja feliz assim, e queira assumir uma postura mais feminina / afeminada… que não é o que vc escreve. Portanto, sob o meu ponto de vista, não há o que mudar.
    Além disso, sugiro que vc experimente o que acha que gosta, pq só assim vai saber mesmo! Eu senti esse tesão que vc sentiu vendo os filmes durante muitos anos, mas levava uma vida hétero na boa, e ficava muito grilado com esse tesão homo.
    Só há alguns meses experimentei uma pegação com um cara, e foi bom pra caralho! E isso me ajudou a aceitar isso de forma mais tql! Eu gosto, sou assim, e isso não me torna menos homem!
    Por isso, se permita se conhecer de verdade… abra as defesas que, em geral, estão na sua cabeça, e vc vai ver que ao seu redor há vários caras que se parecem com seu perfil, e que tb olham um pro outro com vontade de “pegar”! É muito sério isso: olhe em volta com olhos de quem quer ver, e vc vai se surpreender com a quantidade de caras que olha de volta! rs

    Em relação a assumir ou não pros seus amigos, aí vai depender do quão público vc quer que suas experiências se tornem, pq, mais uma vez, acho que vc não tem nenhuma obrigação de contar pra eles.

    Agora, o mais importante que acho disso tudo, é vc não entrar na onda dos amigos e ficar “falando mal de viado” tb, fazendo comentários homofóbicos, etc.
    Não dá pra ouvir esse tipo de conversa e ficar quieto, né?
    Sugiro que vc, independente de assumir qq coisa, se posicione sempre contrário a esses comentários, e deixe claro o quanto vc acha isso escroto!
    Seus amigos podem até te zoar, mas aos poucos vão perceber que vc é um cara mais “liberal” que eles, e que isso não muda a pessoa que vc é.
    Eventualmente, este pode ser um primeiro passo para o caso de vc resolver “se assumir” pra eles. E vou dizer, pela quantidade de histórias que tenho lido por aí, acredito até que que possa rolar umas surpresas no seu grupo, com algum amigo que tb está incomodado e que resolva “se abrir” pra vc quando perceber sua mudança de atitude!

    É isso aí… não sei se fui claro no que tive intenção de dizer, mas espero ter sido!
    abs

  24. Aí estou com vontade de vomitar. Isso tudo me inoja. Se esse tipo fosse correta a humanidade não existiria. Porque pelo que sei homem não engravida. Isso tudo eh pura luxúria.

  25. Olá, tenho o mesmo problema do Paulo com o agravante de estar em um relacionamento heterossexual há algum tempo. Me sinto fisicamente atraído por ela mas sempre com aquela culpa de também me sentir atraído por homens e ter tido algumas experiências no passado. Por mais que eu tente me enganar de que está tudo bem, há sempre a preocupação de até onde isso pode me levar, e a maioria sabe que nesses casos uma hora a gente acaba saindo do armário por bem ou por mal. Difícil esquecer isso pois é só sair na rua e ver alguem atraente que logo me vem o desejo e meu gaydar funciona muito bem pra variar, vindo o sentimento de culpa. Não me identifico com o estereótipo gay, nem curto o meio, prefiro pessoas masculinizadas, nada contra as outras. O que me aflige hoje é o quanto isso é importante pra minha vida, se é isso mesmo que eu quero pra mim e deixar de lado um relacionamento que apesar de muito bom, ter momentos felizes, não me sinto 100% o tempo inteiro sabendo que há algo que não escolhi desejar preso dentro de mim e que isso me incomoda.

  26. Queridos leitores do Blog MVG,
    já está em pré-venda/reserva o ebook “MVG – Histórias para Além do Selfie”, primeiro livro da coleção, lá no site da Amazon. Quem quiser se antecipar, já é possível.

    No ebook, conto detalhes da minha vida, dos 20 e poucos anos até os 33. Histórias reais, algumas encantadoras, outras nem tanto (rs). Mas certamente uma referência verídica e mais completa para quem quiser se inspirar. Revelo também meu nome! Não tentem me stalkear (rs).

    Para saber mais, segue o link: http://minhavidagay.wordpress.com/colecao-de-ebooks-mvg/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s